UM MERCADO DE AÇÕES SURPREENDENTE

É interessante notar como o otimismo continua reinando no mercado de ações.

Analisando a situação que nos circunda, vemos paralisações generalizadas de negócios, desemprego em massa, governo gastando sem rédeas e aplicando mal o nosso escasso dinheiro, agitações sociais, ruas vazias, lojas fechadas. Lembre-se que já vínhamos de uma situação preocupante do ponto de vista do emprego e da política fiscal. Presentemente, a situação está completamente descontrolada, faltando até dados precisos para uma avaliação mais realista. E a Bolsa sobe!

No plano geopolítico a China está retomando o controle absoluto sobre Hong Kong e Taiwan, acabando com o conceito ‘um país, dois sistemas’, o que tem provocado reações dos EUA, cujos entendimentos em relação à guerra comercial, que estava caminhando para um final razoável, se reverteu e, em consequência, a China cortou o plano de importações de agro dos EUA, em retaliação. E a Bolsa sobe!

O nosso PIB, estimado em 2,5% no início deste ano está sendo revisado como algo entre 5 e 6% negativos. E a Bolsa sobe!

E além de uma crise política fabricada bestamente, temos uma pandemia que jogou o Brasil e o mundo numa situação nunca vista nos últimos 100 anos. E a Bolsa sobe!

É verdade e já disse em minhas manifestações que os movimentos da Bolsa não têm, necessariamente, nenhuma correlação com a economia. Os investidores olham o futuro. Mas, onde está ele?

Conclusão, está todo mundo louco, obtuso e cego, mas enquanto a farra dura vamos juntos ganhar dinheiro, por que não, já não há mais empregos, todos presos em casa, barco afundando, o negócio é remar até onde dá, depois seguir nadando.

É por isso que utilizamos o Stop-Loss atrás de cada posição o que nos dá um potencial ilimitado de upside e com risco de perda estritamente limitado. Isso se chama administração de risco.

Deixe você também seu comentário: