Ciberwar

CYBERWAR

Lembra-se de quando a Sony anunciou o lançamento da comédia ‘The Interview” nas vésperas do Natal passado?  Nessa película, dois personagens da TV americana seriam enviados à Coreia do Norte para assassinar o ditador Kim Jong Un. Enquanto os americanos se divertiam com a engraçada ideia, a Coreia do Norte considerou o comentário uma declaração de guerra e um verdadeiro patrocínio ao terrorismo. Dias depois, hackers, não se sabe de onde, invadiram e derrubaram os sistemas da Sony e destruíram grande quantidade de dados de seus arquivos e os vírus introduzidos destruíram os discos rígidos dos computadores da empresa. Nas legislações vigentes, como afrontar um cyber ataque? Quem são os autores? De onde procede? Quais provas? Tudo obsoleto! Quando os EUA recebem um ataque convencional, lançam seus foguetes ou fazem um ataque aéreo cirúrgico. Como fazer frente ao terrorismo, onde uma criança é explodida remotamente num metrô, numa igreja ou num cinema? No caso da Sony, o qual já deve…