ÍNDICE S&P 500 – ANÁLISE TÉCNICA EM 02/04/2018

O índice está percorrendo a onda primária V. Já completou a onda w5 pertencente a onda intermediara (1) que foi completada na mesma cota 2.870,62. Essa cota empatou com minha previsão calculada em 2.870,05. Como seria previsto, ocorreu o inicio da onda corretiva (2), de grau intermediário que desenhará um ou dois tríplices e terá como suportes as cotas:2.351; 2.029; 1.509. Nenhuma dessas cotas foi alcançada, ainda, mas o índice está se desvalorizando e encontrará uma resistência provável entre as duas primeiras linhas. Não plotei a terceira linha de sustentação porque, até o momento, a probabilidade de ser alcançada é inferior a 5%, mas é uma probabilidade.

DOW JONES – ANALISE TÉCNICA EM 02/04/2018

Em minha última análise previ que o Dow Jones alcançaria o topo em meados de novembro/2017, tendo como alvo as cotas: 23.666; 25.586, sendo a segunda de maior probabilidade, com mais de 50% e a última com apenas 12,5%. Previ que o pico ocorreria em meados de novembro de 2017, o que de fato ocorreu com a cota 23.666 de maior probabilidade. Contudo, o índice seguiu adiante superando também a terceira cota numa ascensão espetacular digna de uma típica euforia de bolha. Excedeu minha previsão de prazo em dois meses em apenas 4% da cota máxima calculada. Completou a onda w5 que se alongou no dobro do percurso da onda w3. Com a onda w5 foram completadas as ondas intermediaria (5) e a onda primária V todas de uma só vez, indicando o final da fase Bull. (mercado em alta). Recalculando os novos suportes, não muito diferentes dos estabelecidos anteriormente, o Índice ingressará num período Bear Market que será prolongado…

Mercados de ações – índices – Análise técnica em 04/08/17

ÍNDICE NASDAQ Está impossível efetuar uma análise substantiva. A razão é a seguinte: o índice tem em sua composição um alto percentual de empresas verdadeiramente campeãs: Apple, Microsoft, Amazon, Alphabet (Google) e Face Book. Dado o elevado valor atingido por essas empresas, que se tornaram alvo de demandas pelo governo por prejudicar a concorrência em função de suas altas tecnologias e modelos exitosos de negócios, suas cotações têm oscilado com alta volatilidade. Parece que os EUA já não são o país das oportunidades. O gráfico ao lado indica claramente a repercussão no índice, desse fato. Contudo, efetuando uma projeção das minhas análises anteriores, o índice teria por meta, ao completar a atual onda w1, componente da onda intermediaria (5), alcançar as cotações na faixa 5.803 – 6.263. Na realidade, o máximo atingido foi 6.422,75, em 26/julho, excedendo minha meta em 2,6%. ÍNDICE DOW JONES: Está para completar a onda w3 componente da onda intermediara (1) na cota máxima 23.090. Após,…

ATUALIZAÇÃO DO ÍNDICE BOVESPA 04/03/2016

Na análise anterior citei duas possibilidades para os próximos movimentos do índice: aparentemente, prevaleceu a alternativa de alta e, como assinalei, precisamos esperar que o índice confirme o início da onda (3) superando e se despregando da linha de resistência superior do túnel onde o índice está prisioneiro há pouco mais de cinco anos. A característica desta alta me parece totalmente de cunho político em razão das notícias que vieram ao conhecimento do público e que acenderam as esperanças de uma troca de governo e, por consequência, a espectativa do retorno da Ordem e Progresso. Trata-se de um movimento emocional e a análise técnica comprova isso, pois os indicadores vieram atrás do movimento do índice e não o antecipando. A seguir a Opinião do Analista sobre o que me parece ser o significado desta alta expressiva. OPINIÃO DO ANALISTA Creio que esta alta não vai durar e o índice deverá retornar, em breve. A razão é que além da emoção…

ÍNDICE BOVESPA – Atualização em 25/02/2015

Como se pode observar, o índice atingiu o ponto ‘e’ previsto pela finalização da onda intermediaria (2), pertencente a onda primária V; varou parcialmente a linha de sustentação, mas não se despregou dela. Após apresentou reação positiva com razoável aumento sem, entretanto, se despregar da citada linha. Essa situação impõe um período de espera e observação. Se o índice baixar e despregar irá bastante abaixo até o nível de finalização da onda primária IV, indicada no gráfico. Se ocorrer o contrário estará indicando que a onda intermediaria (3) pode estar iniciando e só confirmará essa possibilidade quando ultrapassar totalmente a linha de resistência acima.

Atualização BOVESPA em 14/01/2016

Como o gráfico acima indica, estamos na onda intermediaria (2) que pertence à onda primária V.  Como minhas analises anteriores anteciparam, esta onda finalizaria ao redor dos 40.000 pontos, na cota ‘e’ da barra de sustentação do túnel que mantém o índice refém há exatos 5 anos e 1 mês.  O mínimo atingido hoje é de 38.822 pontos.  Embora o modelo que utilizo seja bastante preciso, há uma anomalia a observar que foi a duração muito prolongada dessa onda (2). Também não se observa, até aqui, nenhum sinal de ‘momentum’ favorável que indique uma reação próxima. Se o Índice romper a barra de sustentação e se desprender dela poderá voltar para o nível onde finalizou a onda IV (25.850). Neste caso as ondas (1) e (2) ficarão sem efeito e haverá formação de um tríplice.

ATUALIZAÇÃO DO ÍNDICE BOVESPA – 23/11/2015

Tenho andado quieto por longo tempo em relação ao Bovespa, mas como se pode observar no gráfico acima, nada de novo acontece. Continua prisioneiro do túnel, sem luz em seu final, mas pelo que interpreto, está próximo da finalização da onda (2) o que ocorrerá na linha de sustentação inferior, no ponto ‘e’, ao redor dos 40.000, ou pouco menos.  Levy, socooorrrroo!

Atualizando ‘A Guerra do Petróleo’

Muitos têm me perguntado se é hora de comprar Petrobrás. Respondo que não.  Outros têm a curiosidade de saber porque o petróleo ficou tão barato? Respondo que é uma longa história. Hoje resolvi conta-la. Já mencionei sobre o perigo de default de trilhões de dólares no mercado de bonds, emitidos para financiar a exploração e desenvolvimento da energia extraída das rochas de xisto com a chamada tecnologia fracking.  Esses bonds foram emitidos na suposição de que o preço do petróleo permaneceria na faixa de $ 80 – $120, por barril. Com o óleo negociando atualmente na faixa de $40 – $60, 50% abaixo do preço estimado no projeto de exploração, é fácil de se prever que ao longo de 2016 muitos desses bonds deixarão de ser honrados.  A maioria das empresas de petróleo envolvidas nessa exploração nas rochas de xisto são muito endividadas e alavancadas. Como a produção foi mais exitosa do que se esperava, a extração de petróleo nos…

Crash no Mercado de Ações da China

O que você precisa saber para compreender o que se passa nos mercados financeiros da China e que vão comprometer o nosso mercado e todo o mercado ocidental. Deng Xiaoping, o anterior líder chinês, arquivou o livrinho vermelho do atraso adotado pelo seu antecessor Mao Tsé-Tung em sua chamada Revolução Cultural, um desastre de triste memória.  Foi o gestor do milagre chinês do século XX assumindo o governo do país empobrecido, na época mais atrasado economicamente que o Brasil, de planejamento centralizado e economia basicamente rural e o transformou no país vibrante, orientado para exportações e produção com alto valor agregado que é hoje. No seu governo, a economia do país cresceu a taxas astronômicas em relação aos seus pares ocidentais e numa única geração a China se transformou na segunda maior economia do planeta e no detentor do maior comercio internacional, superando os EUA. Todo esse extraordinário progresso bem-sucedido e orientado pelo governo central é muito recente e as…

ATUALIZAÇÃO DO ÍNDICE BOVESPA 19 08 2015

 ATUALIZAÇÃO DO ÍNDICE BOVESPA  19 08 2015   Estou me tornando repetitivo, pois desde que o índice alcançou a cota máxima da onda intermediaria (1) em 73.103, num dia chuvoso de 30/11/2010, eu previ uma queda ampla e prolongada que poderia alcançar os níveis de sustentação em 56.422 ou 46.116.  Contudo, o índice rompeu esse padrão, pela primeira vez em 31/07/2013, um dia frio e ensolarado, respeitando sempre duas linhas declinantes de sustentação e resistência que deram formação a um túnel no qual o índice tem se mantido de forma comportada sem que se vislumbre nenhuma luz em seu final, por enquanto. O mais provável comportamento futuro é que o índice, que vem desenvolvendo cinco ondas formadas por tríplices bem característicos, termine esse processo no ponto ‘e’ ao redor de 40.000 pontos, com perda de 15% em relação ao seu valor atual, dando por terminada a onda intermediaria (2).  O que virá depois depende de alguns fatores estruturais e basicamente…

ÍNDICE BOVESPA – ATUALIZAÇÃO EM 28 05 2015

ÍNDICE BOVESPA – ATUALIZAÇÃO EM 28 05 2015 Não há nada a atualizar em relação a nossa última avaliação abaixo: ==================== I. Bovespa – Atualização em 10 03 2015 Sobre este índice há pouco a dizer, porque não apresenta nenhuma variação em relação às previsões anteriores. Faz quatro anos e meio que está prisioneiro de um túnel sem sinal de luz e a tendência é buscar a linha inferior no ponto ‘e’, lá pelos 40.000 pontos, onde poderá completar a onda intermediaria (2), componente da onda primária V. Nesse sobe e desce, para quem surfa bem nas ondas, a bolsa ofereceu boas oportunidades de lucro. Se o DJ cair, como espero que aconteça, a Bovespa vem abaixo junto e o ponto ‘e’ será atingido em breve. Boa sorte! ======================= Como se observa no gráfico acima, o índice segue o seu caminho em busca do ‘e’ na linha inferior do túnel, no qual está prisioneiro há pouco mais de 4 anos,…

I. Bovespa – Atualização em 23 01 2015

Como se observa no gráfico acima, o índice segue o seu caminho em busca do ‘e’ na linha inferior do túnel, no qual está prisioneiro há pouco mais de 4 anos, onde completará a onda intermediaria (2) nas proximidades de 40.000 pontos. Somente, então, terá chances de mostrar uma recuperação mais evidente e se superar a linha superior do túnel, se despregando dela, terá confirmada a formação da onda (3), esta de longo prazo.  A alternativa será a formação de mais um triângulo a-b-c, caso a alta que se seguirá após ‘e’ não apresente o padrão adequado. Será um caso a analisar na ocasião. Contudo tenha em conta que o índice é apenas um indicador e mesmo em tempos de crise, como o que vivemos, há setores que estão se desenvolvendo bem.  Se há muitos que choram, há os que lucram vendendo lenços. Se faltar água, outros lucram com caixas d’água.  Se faltar luz, cresce a demanda por geradores. Uma…

Acompanhamento do I. Bovespa – 11/12/2014

Acompanhamento do I. Bovespa – 11/12/2014 Como foi previsto na análise anterior (acompanhe mais abaixo a analise anterior e seus motivos) o Bovespa segue o seu caminho para encostar-se à linha de baixo do túnel, no qual está prisioneiro há quatro anos, em busca da letra ‘e’ onde completaria, possivelmente, a onda intermediaria (2) a partir de onde poderá ocorrer, com alta probabilidade, uma recuperação. Dependendo das características desse movimento poderemos inferir se a alta continuará, formando a onda (3) ou permanecerá no túnel formando um novo tríplice (a – b – c). De qualquer forma a alta poderá ser significativa e rápida e constituirá ótima oportunidade para compra de ações que não seja Petrobrás. =========================== BOVESPA – ATUALIZAÇÃO EM 11/11/2014 Em minha última análise assumi que a onda intermediaria (2) havia terminado em 44.107, após desenvolver um triângulo a-b-c, dando inicio a onda intermediaria (3). Contudo, a exigência de que essa onda varasse a resistência da linha superior do túnel…

BOVESPA – ATUALIZAÇÃO EM 11/11/2014

BOVESPA – ATUALIZAÇÃO EM 11/11/2014 Em minha última análise assumi que a onda intermediaria (2) havia terminado em 44.107, após desenvolver um triângulo a-b-c, dando inicio a onda intermediaria (3). Contudo, a exigência de que essa onda varasse a resistência da linha superior do túnel de linhas paralelas, no qual vem se arrastando desde 31/11/2010, não se cumpriu. Ela marcou o ponto ‘d’ ao tocar a resistência e retrocedeu evidenciando que a estrutura dessa onda (2) é de cinco ondas menores e para finalizar este ciclo é preciso que desça até encontrar a linha de suporte marcando o ponto ‘e’ próximo aos 41.000 pontos, de onde deverá reagir com rapidez. Caso a reação vença com facilidade a linha superior do túnel, terá condições de continuar subindo no curso da onda (3), cujo percurso será prolongado. Bons investimentos e  acompanhe aqui os próximos lances. ==================== ÍNDICE BOVESPA – Atualização 27/10/2014    Completada a onda w3 em 62.304, abaixo do máximo (63.485)…

ÍNDICE BOVESPA – Atualização 27/10/2014

ÍNDICE BOVESPA – Atualização 27/10/2014       Dagoberto Aranha Pacheco Completada a onda w3 em 62.304, abaixo do máximo (63.485) que havia previsto, a onda w4 segue seu curso com bastante volatilidade por causa do processo eleitoral. Agora que a situação se definiu com a continuidade da presidente Dilma, a situação tende a se acalmar. A baixa ocorrida no primeiro dia pós-eleição apresentou uma oscilação ampla, mas os indicadores mostram que o índice pode iniciar uma recuperação na terça-feira.   O segundo suporte indicado no gráfico foi varado em três dias consecutivos, mas não houve descolamento o que é bom sinal em meio a um mercado confuso e tumultuado por opiniões divergentes e quase sempre emocionais. Vamos aguardar mais alguns dias para emitir novos prognósticos. A hora é oportuna para pinçar boas barganhas. Ate lá e bons investimentos, porque o Brasil deles precisa.  Bolsa não é local de especulador como muitos imaginam, assim como a política não é balcão de negócios, mas…

Bovespa: perspectivas de curto prazo

Dagoberto Aranha Pacheco, em 06/10/2014 O índice Bovespa subirá forte nos próximos dias, como havia previsto, o dólar devolverá os ganhos recentes, mas fatores imprevistos ainda rondam o mercado. DILMA tem o apoio da máquina oficial, dos partidos aliados e dos militantes petistas que são extremamente competentes. AÉCIO mostrou confiança, determinação, competência e disposição de ir à luta mesmo quando o fenômeno Marina ofuscou sua campanha e um clima de desânimo e de desistência tomou conta de seus militantes, quase sempre muito fracos e indecisos. Enquanto subsistir esse clima de renovadas esperanças da oposição a Bolsa subirá, mas não por razões técnicas e objetivas, tenham isso em mente. Se no 2º turno Dilma vencer, todos sabemos que será mais do mesmo; se Aécio sair vencedor terá imensa dificuldade para governar, porque não terá maioria na Câmara e provavelmente também no Senado e lhe faltará apoio do governo de Minas, seu reduto eleitoral, que o perdeu vergonhosamente para o PT. A…

ÍNDICE BOVESPA – Atualização em 22/09/2014

ÍNDICE BOVESPA – Atualização em 22/09/2014 Na analise anterior havia afirmado que o  índice estava desenvolvendo a onda w3, partindo da finalização da onda w2 em 44.904; também afirmei que não passaria de 63.486, apesar do otimismo reinante no mercado provocado pelo fenômeno eleitoral. De fato, a onda w3 se desenvolveu em 5 ondas menores, como indica o gráfico e finalizou na cota 62.304 a partir da qual iniciou um reajuste técnico no bojo da onda w4 cujos melhores suportes são: 55.657 e 51.551. Do primeiro já se aproximou bastante e se não reagir e varar este suporte poderá retomar a alta entre os dois suportes, ou bem próximo do segundo. Iniciará então a última onda w5 que completará a onda intermediaria (3) cujas cotas alvo eu calcularei assim que a onda w4 finalizar.  Boa sorte e ótimos investimentos. =========================== I. BOVESPA – 27 DE Agosto de 2014 O Índice Bovespa está se recuperando bem, mas até onde irá? Vamos…

I. BOVESPA – 27 DE Agosto de 2014

I. BOVESPA – 27 DE Agosto de 2014 O Índice Bovespa está se recuperando bem, mas até onde irá? Vamos aos fatos observados:  após o mínimo atingido no final da onda primária IV (29.435) o índice desenvolveu duas ondas intermediarias: (1) (73.103); (2) (44.904). Como destaquei nas analises anteriores,  a onda (1) subiu forte e constante, mas a onda (2) desceu demais e rompeu o padrão, varando os três suportes previstos, o que acendeu um sinal vermelho de que novos desastres poderão ocorrer. A partir desse ponto mínimo iniciou uma reação boa sinalizando o provável inicio da onda intermediaria (3). Esta está sendo formada pelas ondas menores w1(56.747); w2(44.904) e w3, ora em andamento, mas pelos meus cálculos dificilmente superará os 63.486 pts. Mesmo assim a onda w3 terá percorrido 18.582 pts, superando a onda w1 com apenas 12.640 pts. Este é um sinal positivo, pois abre a possibilidade da onda final w5 crescer bastante e superar a resistência 68.969…

DOW JONES – ATUALIZAÇÃO EM AGOSTO 01, 2014

DOW JONES – ATUALIZAÇÃO EM AGOSTO 01, 2014 Dagoberto Aranha Pacheco   O índice sofreu hoje uma queda abrupta e inesperada. Nada para se desesperar. Explico: 1 – há muito ruído na imprensa  com origem em falsos gurus indicando crash na Bolsa e o fim do capitalismo. Nada disso vai acontecer. 2 – o Oriente Médio está em guerra e muito instável. A produção de petróleo está em queda enquanto a demanda mundial está em alta. Significa que os preços do petróleo vão disparar. 3 – os EUA não serão afetados porque com as novas tecnologias de exploração  aplicadas nas rochas de xisto, o setor está ‘bombando’ naquele país que goza de estabilidade.  De importador passará a autossuficiência e a exportar já a partir do próximo ano. Portanto, a crise mundial produzida pelo Oriente Médio abrirá perspectivas imensas para investidores nesse setor de energia: petróleo, gás natural e seus derivados. O meu negocio é analisar gráficos e não macro economia.…

Índice Bovespa – Atualização em 08-04-2014

Índice Bovespa – Atualização em 08-04-2014 A imagem do gráfico mostra o ponto histórico mais alto do índice: 73.920, final da onda primária III atingida em 30/05/2008, data do estouro da bolha financeira nos EUA, a qual deu origem a maior crise mundial desde 1929. A queda que se seguiu, um verdadeiro ‘crash’, levou o índice para a cota 29.435, em 31/10/2008, cinco meses após o pico. Seguiu-se nova alta expressiva que levou o índice à cota 73.106, concluindo a onda intermediaria (1), a primeira da onda primária V de longo curso. A partir dessa cota o índice vem declinando em vários tríplices, característicos do padrão dessa fase para dar formação à onda (2). A primeira retomada de alta me animou a considerar terminada a onda (2) em 44.107 e a denominei onda menor w1, mas a queda que se seguiu foi maior que a esperada e venceu todos os suportes rompendo o padrão da onda menor. Há, portanto, uma…