fev 272013
 

Os mercados acionários do mundo inteiro estão para sofrer um turbilhão na próxima semana, inicio de março.

Em primeiro lugar, os analistas não se entendem, os políticos menos e a volatilidade, associada ao índice de medo que vem aumentando, toma lugar sob os holofotes.

Marc Faber, investidor de grande prestígio afirmou recentemente que o mercado de ações atingiu seu topo e não haverá crash se o mercado se mantiver no atual nível. Já Dennis Gertman respeitado formador de opinião não concorda. Sugere vender ações e manter dinheiro na conta para comprar após a grande queda que virá.

Outros discutem que o QE3, o programa de flexibilização monetária do FED, o Banco Central Americano, será descontinuado e este será motivo bastante para a queda nas bolsas de forma a perder tudo que acumulou de ganhos em 2013.  Acho que a descontinuidade do programa QE3 não ocorrerá pelas seguintes razões:

  1. Vários indicadores mostram que cresce a perspectiva de recessão nos EE.UU no 2º semestre.
  2. Há poucas possibilidades de a política americana influir nas decisões do FED.
  3. O Congresso terá de incentivar o crescimento e a geração de empregos para o FED interromper o programa que injeta dólares na economia através da compra de títulos públicos.
  4. O Congresso não fará coisa nenhuma e na virada do mês ocorrerá o que o presidente Obama chamou de Sequestro, a entrada em vigor de um corte automático de gastos no valor de USD $ 85 a 110 bilhões.
  5. Depois que os políticos esperarem o mercado cair, antes da última hora, eles apresentarão um acordão para prorrogar por mais dois meses a decisão e assim faturarão um lucro na retomada da alta.

Em resumo: Se o mercado não cair nem subir, o Faber acertou.

 

Deixe um comentário seu:

%d blogueiros gostam disto: