nov 232016
 

Já escrevi vários artigos sobre a nova moda que está pegando no mundo desenvolvido — the cashless — a sociedade sem papel moeda.

Recentemente, trouxe aos meus distinguidos leitores e leitoras minhas observações na Suécia, uma sociedade que já não aceita dinheiro. Até mesmo nas igrejas, o dízimo, antes recolhido dos fieis em sacolas ao longo das naves laterais, agora se faz pela transferência de conta à conta, através do celular.

A novidade que trago, agora, é que essa prática atingiu de forma drástica um pais em desenvolvimento, integrante dos BRICS, a ÍNDIA.

Provavelmente você não tomou conhecimento, pois assuntos importantes internacionais passam batido pela nossa imprensa tupiniquim. O governo da Índia, neste mês, precisamente no dia 8, baixou uma lei tornando sem valor legal as notas de 1,000 e 500 rupee. O dinheiro no bolso do indiano ou guardado no cofre em sua casa, instantaneamente, tornou-se sem valor. O governo permite que o cidadão vá até o banco mais próximo e troque as notas sem valor por um crédito digital em sua conta corrente. Se você pensou “bem, então não há perda nenhuma”, parabéns, sinal de que é um cidadão honesto e cumpridor de seus deveres. Imagine o político com o cofre abarrotado de propinas ou o traficante com notas gordas na maleta.

clipboard01

Ao trocarem as notas por crédito este será avaliado pela Receita Federal que verificará, mediante algoritmos precisos, se há compatibilidade com a renda declarada. Caso as explicações não forem convincentes para atestar a origem do dinheiro, o cidadão entrará em grandes dificuldades.

A decisão da Índia vem causando enormes tumultos nos mercados. As notas ilegais estão sendo comercializadas com grandes descontos. Quem seriam os compradores? Profissionais liberais, comerciantes, pessoas que possuem renda, mas a sonegam. Comprando as notas e declarando a renda, mesmo pagando os impostos devidos, ainda terão lucro ao depositá-las no banco. O preço do ouro disparou. Na Índia o ouro está sendo comercializado a 2,300 dólares a onça enquanto o preço spot no mercado internacional está em $1,275. Qual é a jogada?

Pessoas com dinheiro sem respaldo em suas declarações de renda estão comprando ouro por quase o dobro do preço como forma de livrar parte da renda ilegal. Naturalmente o comerciante de ouro irá justificar a receita pela venda do metal. Com um pouco de imaginação poderão ampliar os negócios para vários produtos de consumo.

Logo essa moda virá para o Brasil, cujo governo está sedento de recursos e poderá tornar sem valor, com uma simples penada, as notas de R$ 100,00 e R$ 50,00, tornando impossível o transporte de dinheiro nas cuecas, mesmo as de tamanho gigante.

Aposto que o Trump irá suspender a nota de US$ 100.00 e no próximo Natal muita gente vai receber o presente abaixo:

222

  4 Responses to “O MUNDO CASHLESS E O COMBATE À CORRUPÇÃO”

  1. Bravo!! … a transformação digital e verificações baseadas em comportamento de operações financeiras é uma das grandes soluções para acabarmos com fraudes e corrupção.
    Parabéns pelo post Dagoberto

    • Não é o combate à corrupção que motiva tais iniciativas, mas sim o exercício do poder absoluto sobre o cidadão, mais um sinal da morte de qq aparência de democracia, que dirá da própria. Se um governo decretar juros negativos sobre saldos em contas bancárias, ninguém terá como escapar ao confisco! Esse é o único e verdadeiro objetivo.

    • Obrigado, Norberto, se vai acabar com a corrupção, não sei, mas vai dificultar a vida de todos como bem situou o Eduardo.

Deixe um comentário seu:

%d blogueiros gostam disto: