abr 122012
 
INDICE-BOVESPA

Apresento a seguir um histórico do I.Bovespa desde sua cotação em tempos remotos denominada por mim de ponto 0 (Zero) ou ponto de partida. A cotação era 680.  (Acompanhe no gráfico no final do texto)

Desse ponto o índice subiu em várias ondas de vários graus, que explico nos FUNDAMENTOS. Resumindo, as cotações atingidas em 5 ondas intermediarias foram:

(1)= 14.005; (2) = 4.575; (3) = 19.046; (4) = 8.224 e (5)=73.920

Como percebem, as ondas ímpares são de alta e as pares são de baixa.  Detalharei, agora, as ondas de grau menor que compoem a onda intermediaria (5) para que tenham uma ideia de como se formam as ondas e suas estruturas específicas:

W1=24.518; w2 = 17.601; w3 = 42.061; w4 = 32.057 e w5 = 73.920, cota esta que também completa a onda intermediaria (5) que foi a cota recorde, até hoje não ultrapassada, atingida em 30/05/2008.

Vimos que cinco ondas (waves) formam uma onda de grau superior. A onda (5) deu formação a outra onda maior, de maior duração, chamada onda primária. No caso, a onda formada é a onda primária III.

Se a onda III elevou a cotação de 680 até 73.920 formada na estrutura de cinco ondas intermediarias de (1) a (5), a baixa que se seguiria teria de durar alguns anos e alcançar uma desvalorização recorde.

Na ocasião em que esses fatos ocorriam calculei os três suportes dessa estrutura que poderiam conter a queda no curso da onda primaria IV: 56.635; 45.942; 28.658

De fato, o índice afundou feito prego na água e furou as duas primeiras resistências que pareciam de papel molhado, mas estacou pouco acima da última, na cota mínima de 29.435, final da onda primária IV, perdendo um total de 44.485 pontos, uma enormidade, mas dentro dos parâmetros esperados.

A situação era de pânico, fortunas inteiras se esfumaram e é claro que a retomada da alta se faz com muita desconfiança e insegurança. Não neste caso, pois a queda foi tão abrupta, de 30/05 a 30/10, em apenas cinco meses papeis de ótimas empresas estavam quase de graça e o retorno às compras foi forte elevando o índice para as proximidades de seu recorde anterior em apenas 15 meses onde permanece relativamente estagnado, deslocando-se de lado, sem ter conseguido ultrapassar o recorde.

É preciso registrar que a queda se deu no auge da crise nos EE.UU que não foi pouca coisa e que se espalhou pelo mundo atingindo Europa, Japão (este castigado por terremotos e tsunamis), China e países em desenvolvimento.

O que está acontecendo agora e quais as perspectivas futuras?

A partir deste novo ponto zero (a cota mínima de 29.435, final da onda IV) iniciarei minha analise.

INDICE-BOVESPA

INDICE-BOVESPA

Veja no Blog: I.Bovespa – Atualização 10 Abril 2012, com gráfico.

 

  4 Responses to “Índice Bovespa – Histórico”

  1. Muito interessante sua análise do Bovespa. Didática, passo a passo vai mostrando o que está ocorrendo e o que virá, que é o mais importante.
    E não é que vem mesmo?!

  2. Com prazer li e reli suas informações. Como sempre, competente e brilhante.
    Abraço Fraterno

  3. […] << situe-se –  leia antes – Índice Bovespa – Histórico  […]

Deixe um comentário seu:

%d blogueiros gostam disto: