nov 202015
 

Em outubro, na reunião do FMI realizada em Lima, Peru, a inclusão do Yuan foi negada pelos EUA. Agora, em novembro, a diretora gerente da instituição afirma o contrário, tal como previ que iria ocorrer. Isso surpreendeu Clipboard01muita gente, mas não os meus leitores que vêm acompanhando todos os detalhes e desdobramentos da situação. Só que ela não citou a razão que está por trás da decisão, mas meus leitores já sabem, muito antes de março próximo, se leram meu último relatório Yuan Moeda Reserva II.


Lagarde apoia inclusão do Yuan em cesta de divisas do FMI

Washington, 14 nov (EFE).- A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, anunciou nesta sexta-feira seu “respaldo” ao relatório técnico que dá sinal verde à inclusão do Yuan chinês na cesta de divisas que compõem os Direitos Especiais de Giro (SDR, na sigla em inglês), moeda nominal da entidade.

“Em seu boletim, os técnicos do Fundo avaliam que o Yuan cumpre os requisitos de ser uma divisa de uso livre e, portanto, propõem que o Diretório Executivo (…) a inclua em sua cesta como a quinta divisa, junto com a libra esterlina, o euro, o iene japonês e o dólar”, disse Lagarde em comunicado.

O FMI revisa a cada cinco anos a composição das divisas nas quais se baseiam os SDR em função das mudanças da economia global.

“Eu apoio esta análise técnica. A decisão, certamente, de se o Yuan deve ser incluído na cesta está com o Diretório Executivo. Presidirei um encontro do Diretório para considerar esta questão em 30 de novembro”, acrescentou a diretora do Fundo.

Para incluir uma moeda na cesta dos SDR, esta deve mostrar um significativo peso no comércio internacional de bens e serviços e haver sido qualificada pelo Fundo como de “uso livre”, ou seja, que seja amplamente utilizada como moeda de pagamento em transações internacionais e trocada nos principais mercados de divisas.

Se for aprovada na reunião de novembro, a inclusão do Yuan se tornaria efetiva a partir de outubro de 2016.

A China realizou nos últimos anos uma grande campanha diplomática para defender a inclusão de sua moeda na cesta do FMI, o que daria uma maior credibilidade a sua economia e elevaria sua confiança internacional.


 

  2 Responses to “Inclusão do Yuan em cesta de divisas do FMI”

  1. Dagoberto você é o máximo.

Deixe um comentário seu:

%d blogueiros gostam disto: